Valor residual – o que é e porque é importante


Muitas pessoas deparam-se pela primeira vez com este “valor residual” quando pedem um crédito. Mas o que é então este valor residual?

O valor residual é o valor que um bem, tal como uma máquina industrial ou um automóvel, terá no final da sua vida útil.

É estabelecida a percentagem de valor que o bem perde ao longo dos anos de vida útil (depreciação), e assim se define o valor que o bem terá nessa altura. Em relação aos veículos automóveis, há um consenso em torno dos 15 a 20%/ano de depreciação, pois a sua vida útil é estimada em 5 anos (para efeitos contabilísticos).

Como é feito o cálculo do valor residual?

A fórmula para o cálculo do valor residual é a seguinte:

Valor Residual = Valor inicial – (Depreciação × tempo de utilização)

Para saber qual a taxa de depreciação dos bens para efeitos fiscais, consultar a tabela em vigor.

Por exemplo:

Um automóvel com um valor inicial de 30 000 euros, uma depreciação anual de 4500 euros (15%), e com 5 anos de utilização. Qual é o seu valor residual?

Valor Residual= 30000€ – (4500€×5anos)

Valor Residual=7500€

Quando se usa o valor residual?

Nas empresas, o valor da depreciação é utilizado para fins contabilísticos e de deduções nos impostos.

As seguradoras utilizam o valor residual para calcular o valor a pagar em caso de perda total.

Se o objetivo é avaliar o preço de um carro usado, esta fórmula pode já não ser completamente válida. Isto porque apesar do seu valor residual, um automóvel tem um valor de mercado que varia consoante a quilometragem, o estado geral do veículo, a marca e até mesmo a cor do automóvel, e ainda a procura no mercado para o mesmo.

E numa Casa?

Num crédito à habitação o valor residual representa, regra geral, 10% a 30% do valor total do empréstimo. A percentagem varia de banco para banco.

Fazer um crédito com valor residual pode ser dar muito jeito em determinadas situações, como por exemplo se pedir um empréstimo para construir ou comprar casa nova quando ainda está a pagar a antiga ou então quando precisa de investir em mobília e equipamento para a casa nova.

Guardar um valor residual para pagar no fim do empréstimo representa uma clara vantagem no imediato, mas é preciso ter em conta que, quando chegar a altura, vai ter de pagar um montante elevado de uma só vez. Isso implica que, até lá, consiga amealhar esse dinheiro. É bom termos expectativas otimistas em relação ao futuro, mas muitas pessoas não têm forma de saber ao certo como será o seu futuro financeiro daqui a 20 ou 30 anos.

Antes de tomar qualquer decisão, analise bem as suas contas atuais, olhe para as perspetivas de futuro com objetividade, faça simulações online e junto de vários bancos e fale com a família. E, juntos, tomem a melhor decisão.