Quanto dinheiro é suficiente?


A maioria das pessoas passam suas vidas perseguindo dinheiro. Eu posso vêr isso literal e figurativamente todos os dias quando eu vou para o meu escritório. Rostos pálidos, café na mão, passando por outros rostos pálidos e tristes. Eu costumava ser um deles.

A maioria das pessoass está viajando longas distâncias pelo dinheiro. A maioria de nós precisa trabalhar para ganhar dinheiro. Outras pessoas nos pagam pelo nosso tempo.

Mas quanto dinheiro é que é suficiente?

Eu perguntei a amigos, pessoas sentadas ao meu lado nos aeroportos, e a pessoas aleatorias que descobrem que eu blogo sobre dinheiro esta mesma pergunta. Eu sempre recebo as mesmas respostas. “Mais” “Nunca há o suficiente” e “1 milhão de euros”.

Isso costumava ser eu. Era uma maneira vazia de viver uma vida. Foi-me dito no início da minha carreira que dinheiro é uma medida de comparaçao. Também me disseram que é uma medida de quanto valor você colocou no mundo. Mas nenhum desses é verdade.

Quanto dinheiro você tem no banco é simplesmente quanto valor de troca você possui. É isso aí. Claro, você pode trocar por uma tonelada de coisas – até mesmo a sua liberdade, mas não é uma medida do seu valor. Não deixe ninguém lhe dizer isso.

Quanto dinheiro você tem não é um reflexo do seu valor!

Posso dizer que passei os ultimos 10 anos perseguindo dinheiro e hoje trabalho apenas porque não fazer nada deixa-me deprimido, aborrecido e inutil. Trabalho porque gosto de construir coisas, não porque preciso de dinheiro. O tempo que passei perseguindo dinheiro fez-me perder partes importantes da vida, como por exemplo passar tempo com aqueles que mais amamos. Eu estava a fazer dinheiro mas não estava a fazer o que é importante.
[adinserter block=”8″]

Mas quanto dinheiro é preciso para deixar de trabalhar?

Veja como determinei o quanto foi suficiente para mim.

Comecei a fazer perguntas difíceis que dividi em duas categorias.

Primeiro eu precisava de um espelho

Que tipo de vida eu quero viver?
O que eu realmente amo?
Qual é a minha missão?
Como é o dia perfeito?
O que realmente me faz feliz?
O que eu quero que seja meu legado?

Encorajo-vos a encontrar um lugar tranquilo e a anotar as suas respostas a estas perguntas. Seja honesto com você mesmo. Além disso, perceba que suas respostas a essas perguntas mudarão com o tempo.

Desde que respondi pela primeira vez há três anos, faço questão de voltar a eles todos os anos e atualizá-las. Agora tenho 3 versões que mostram como meus desejos mudaram. Você não precisa escrever muito. Basta responder a cada pergunta em um pedaço de papel (não no seu telefone, porque você pode perdê-lo) – salve-o em uma gaveta ou na cloud ou E-mail-o para você mesmo. Seja como for, apenas escreva.

É muito mais fácil descobrir quanto dinheiro é suficiente quando você sabe o tipo de vida que deseja viver.

Faça-o com o maior detalhe possivel.

Depois de fazer este exercicio some os custos todos e veja quanto gasta anualmente, ou quanto tenciona gastar com o estilo de vida que deseja ter.

Vários estudos indicam que devemos reformar-nos com uma poupança suficiente para 25 anos de vida. Ou seja, se por exemplo os seus custos anuais são de 10 mil €, para poder deixar de trabalhar e manter o estilo de vida, deverá ter uma poupança de 250 mil.

Muitas pessoas respondem: mas eu só tenho 30 anos, isso não me dá só até aos 55?

Não! Deixe-me explicar-lhe porquê. Como indiquei anteriormente, vários estudos indicam 25 anos de custos, outra forma de traduzir isso consiste em gastar no máximo 4% anualmente do valor da poupança. Históricamente, num periodo acima de 20 anos, os retornos médios de um portfolio de investimentos diversificado, retorna cerca de 6 a 8%. Desta forma, ao gastar apenas 4% do portefolio, estamos a manter ou até a aumentar o nosso poder de compra, pois temos sempre retorno acima da inflação. Alguns académicos comprovam isso com a regra dos 4%, outros com a formula dos 25 anos, o que se pensarmos bem, é exatamente a mesma coisa. Para o exemplo que dei, com custos de 10mil€ anuais, 25 anos de custos traduz-se numa poupança minima de 250 mil €, e 4% disso são 10 mil €.

Se está a pensar deixar a vida ativa ou procurar novos rumos, faça este simples exercicio e bom descanso!