Bitcoin – O que é e como funciona!


Geral

O que é o Bitcoin?

Bitcoin é uma rede que funciona de forma consensual e onde foi possível criar uma nova forma de pagamento e também uma nova moeda completamente digital. É a primeira rede de pagamento descentralizada (ponto-a-ponto) onde os utilizadoress é que gerem o sistema, sem necessidade de intermediador ou autoridade central. Da perspetiva do utilizador, o Bitcoin funciona como dinheiro para se usar na Internet. Bitcoin também pode ser visto como o mais promissor sistema de contabilidade de entrada tripla existente.

Quem é que criou o Bitcoin?

Bitcoin é a primeira implementação de um conceito chamado de “cripto-moeda”, que foi descrita pela primeira vez em 1998 por Wei Dai na lista de discussão cypherpunks, que sugeriu a ideia de uma nova forma de dinheiro que usa a criptografia para controlar a sua criação e as transações efetuadas, ao contrário de uma autoridade central. A primeira especificação do Bitcoin e prova de conceito foi publicado em 2009 enuma lista de criptografia por Satoshi Nakamoto. Satoshi deixou o projeto no final de 2010, sem revelar muito sobre si mesmo. A comunidade desde então tem crescido exponencialmente com muitos desenvolvedores a trabalhar no Bitcoin.

O anonimato de Satoshi frequentemente levantou preocupações injustificadas, muitas das quais ligadas à incompreensão da natureza open-source do Bitcoin. O protocolo e software Bitcoin são publicados abertamente e qualquer desenvolvedor no mundo pode rever o código ou fazer a sua própria versão modificada do software Bitcoin. Assim como os desenvolvedores atuais, a influência de Satoshi limitou-se às mudanças que ele fez, que foram depois adotadas por outros e, portanto, ele não controlou o Bitcoin. Como tal, a identidade do inventor do Bitcoin é provavelmente tão relevante hoje quanto a identidade da pessoa que inventou o papel.

Quem controla a rede Bitcoin?

Ninguém é dono da rede Bitcoin assim como ninguém possui a tecnologia que está por detrás do e-mail. O Bitcoin é controlado por todos os utilizadores do Bitcoin no mundo. Enquanto os desenvolvedores estão a melhor o software, eles não podem forçar uma mudança no protocolo do Bitcoin, porque todos os utilizadores são livres de escolher o software e versão que eles usam. De foram a permanecerem compatíveis uns com os outros, todos os utilizadores precisam de usar o software em conformidade com as mesmas regras. O Bitcoin só pode funcionar corretamente com um consenso total entre todos os utilizadores. Portanto, todos os utilizadores e desenvolvedores têm um forte incentivo para proteger este consenso.

Como é que o Bitcoin funciona?

Da perspetiva do utilizador, o Bitcoin nada mais é do que um programa para computador ou app para telemóvel que oferece uma carteira Bitcoin pessoal e permite que o utilizador envie e receba bitcoins. Esta é a forma como o Bitcoin funciona para a maioria dos utilizadores.

Nos bastidores, a rede Bitcoin compartilha um registo público chamado “cadeia de bloco” ou “block chain”. Este registo contém todas as transações já processadas, permitindo que o computador do utilizador verifique a validade de cada transação. A autenticidade de cada transação é protegida por assinaturas digitais correspondentes aos endereços enviados, permitindo que todos os utilizadores tenham controlo total sobre o envio de bitcoins dos seus próprios endereços Bitcoin. Além disso, qualquer um pode processar transações, basta usar o poder de computação de hardware especializado e ganhar uma recompensa em bitcoins por este serviço. Isto é muitas vezes chamado de “mineração”.

O Bitcoin é realmente usado por pessoas?

Sim, existe um número crescente de empresas e indivíduos que usam o Bitcoin. Incluindo estabelecimentos tradicionais como restaurantes, apartamentos, escritórios de advogados e serviços populares on-line como Namecheap, WordPress, Reddit e Flattr. Enquanto o Bitcoin continua a ser um fenómeno relativamente novo, ele está a crescer rapidamente. No final de agosto de 2013, o valor de todos os bitcoins em circulação excediam 1.5 biliões de dólares americanos, sendo que 1.5 milhões de dólares em bitcoins são usados diariamente.

 

Como uma pessoa pode adquirir bitcoins?
• Como pagamento de bens ou serviços.
• Comprar bitcoins num site de Câmbio de Bitcoins.
• Trocar bitcoins com alguém perto de si.
• Ganhar bitcoins através de mineração competitiva.

Embora possa ser possível encontrar pessoas que desejam vender bitcoins à troca de um cartão de crédito ou pagamento PayPal, a maioria das trocas não permitem o financiamento através destes métodos de pagamento. Isto devide-se aos casos em que alguém compra bitcoins com PayPal, e, em seguida, inverte a sua parte da transação. Isto é comumente referido como um retorno.

Qual é a dificuldade para fazer um pagamento Bitcoin?

Pagamentos Bitcoin são mais fáceis de fazer do que compras feitas com cartão de crédito ou débito, e podem ser recebidos sem uma conta de comerciante. Os pagamentos são feitos a partir de uma aplicação de carteira, seja no seu computador ou smartphone, digitando o endereço do destinatário, o valor do pagamento e carregando em enviar. Para tornar mais fácil a inserção do endereço do destinatário, muitas carteiras podem obter o endereço por digitalização de um código QR ou apenas ao tocar os dois telefones um com o outra através da tecnologia NFC.

Quais são as vantagens do Bitcoin?

• Liberdade de Pagamento – É possível enviar e receber qualquer quantia de dinheiro instantaneamente em qualquer sítio no mundo a qualquer momento. Não há feriados. Não há fronteiras. Não há limites impostos. O Bitcoin permite que os seus utilizadores estejam em pleno controlo do seu dinheiro.

• Taxas muito baixas – pagamentos com Bitcoin são atualmente processados ou sem taxas ou com taxas extremamente pequenas. Os utilizadores podem incluir taxas de transações para receber tratamento prioritário, o que resulta numa confirmação das transações mais rápida pela rede. Além disso, existem processadores comerciais para auxiliar comerciantes nas operações de processamento, convertendo bitcoins em moeda fiduciária e depositando os fundos diretamente nas contas bancárias dos comerciantes diariamente. Como estes serviços são baseados em Bitcoin, eles podem ser oferecidos com taxas muito mais baixas do que com o PayPal ou redes de cartão de crédito.

• Menos riscos para os comerciantes – As transações de Bitcoin são seguras, irreversíveis, e não contêm informações confidenciais ou pessoais dos clientes. Isso protege os comerciantes de perdas causadas por fraude ou retornos fraudulentos, e não há necessidade de conformidade com o PCI. Os comerciantes podem facilmente expandir-se para novos mercados, onde os cartões de crédito não estão disponíveis ou onde as taxas de fraude são inaceitavelmente elevadas. Os resultados líquidos são taxas mais baixas, os mercados maiores, e menos custos administrativos.

• Segurança e controle – Os utilizadores do Bitcoin tem controlo total das suas transações; é impossível que os comerciantes forcem cobranças indesejadas ou não notificadas como pode acontecer noutras formas de pagamento. Os pagamentos com Bitcoin podem ser realizados sem vincular informações pessoais na transação. Isto oferece uma forte proteção contra furto de identidade. Os utilizadores do Bitcoin também podem proteger o seu dinheiro com cópias de segurança e criptografia.

• Transparente e neutro – Toda informação em relação à própria moeda Bitcoin está facilmente disponível na block chain para qualquer um verificar e usar em tempo real. Nenhum indivíduo ou organização pode controlar ou manipular o protocolo Bitcoin, uma vez que este é criptograficamente seguro. Isso permite que o núcleo do Bitcoin seja confiável por ser completamente neutro, transparente e previsível.

Quais são as desvantagens do Bitcoin?

• Grau de aceitação – Muitas pessoas ainda não têm conhecimento do Bitcoin. A cada dia, mais empresas aceitam bitcoins, porque elas querem as vantagens que conseguem ao fazê-lo, mas a lista continua pequena e ainda precisa de crescer, a fim de beneficiar-se dos efeitos de rede.

• Volatilidade – O valor total do número de bitcoins em circulação e o número de transações que utilizam o Bitcoin é ainda muito menor comparado ao que poderia ser. Portanto, eventos relativamente pequenos, trocas, ou atividades negociais podem afetar significativamente o seu preço. Em teoria, esta volatilidade irá diminuir à medida que o mercado de Bitcoins e a tecnologia amadurecerem. Nunca o mundo havia presenciado a criação de uma moeda, então é realmente difícil (e excitante) imaginar como isto irá funcionar.

• Desenvolvimento em curso – O Software Bitcoin ainda está em beta, com muitas funcionalidades incompletas, porém em desenvolvimento ativo. Novas ferramentas, recursos e serviços estão a ser desenvolvidos para fazer o Bitcoin mais seguro e acessível para todos. Algumas delas ainda não estão prontas para todos. A maioria dos negócios com Bitcoin ainda são novos e ainda não oferecem segurança. Em geral, o Bitcoin ainda está no processo de amadurecimento.

Por que é que as pessoas confiam no Bitcoin?

Grande parte da confiança no Bitcoin vem do fato dele não exigir nenhuma confiança em tudo. Bitcoin é totalmente open-source e descentralizado. Isto significa que qualquer pessoa tem acesso ao código-fonte completo em qualquer ponto. Qualquer desenvolvedor no mundo pode, portanto, verificar exatamente como funciona o Bitcoin. Todas as transações e bitcoins emitidos podem ser consultados de forma transparente em tempo real por qualquer pessoa. Todos os pagamentos podem ser feitos sem depender de terceiros e todo o sistema é fortemente protegido por revisão de algoritmos criptográficos, como os usados para as operações bancárias online. Nenhuma organização ou indivíduo pode controlar o Bitcoin, e a rede continua a ser segura, mesmo que nem todos os seus utilizadores possam ser confiáveis.

Posso ganhar dinheiro com o Bitcoin?

Na realidade, nunca deve esperar conseguir ficar rico graças ao Bitcoin ou com qualquer tecnologia emergente. É sempre importante ter cuidado com tudo o que parece bom demais para ser verdade ou desobedece a regras económicas básicas.

Bitcoin é um espaço crescente de inovação e há oportunidades de negócios, que também incluem riscos. Não há garantia de que o Bitcoin vai continuar a crescer, embora se tenha desenvolvido a um ritmo muito rápido até agora. Investir tempo e recursos em qualquer coisa relacionada com o Bitcoin requer empreendedorismo. Existem várias maneiras de ganhar dinheiro com o Bitcoin, como mineração, especulação ou execução de novos negócios. Todos estes métodos são competitivos e não há nenhuma garantia de lucro. Cabe a cada indivíduo fazer uma avaliação adequada dos custos e dos riscos envolvidos num projeto do género.

O Bitcoin é totalmente virtual e imaterial?

O Bitcoin é tão virtual como os cartões de crédito e redes bancárias online que as pessoas utilizam todos os dias. Pode ser usado para fazer pagamentos online e nas lojas físicas, tal como qualquer outra forma de dinheiro. Os Bitcoins também podem ser trocados na forma física, como as moedas Casascius coins, mas pagar com um telemóvel é geralmente mais conveniente. Os saldos Bitcoin são armazenados numa grande rede de distribuição e que não podem ser alterados de forma fraudulenta por nenhuma pessoa. Por outras palavras, os utilizadores Bitcoin tem controlo exclusivo sobre os seus fundos e os bitcoins não podem desaparecer só porque são virtuais.

O Bitcoin é anónimo?

A Bitcoin é designada para permitir aos utilizadores enviar e receber pagamentos com um grande nível de privacidade, assim como qualquer outra forma de pagamento. No entanto, o Bitcoin não é anónimo e não pode oferecer o mesmo nível de privacidade que o papel moeda. O utilizador da Bitcoin deixa uma extensiva lista de dados públicos. Existem vários mecanismos para proteger a privacidade dos utilizadores, e mais estão em desenvolvimento. Porém, ainda existe trabalho a ser feito antes destes mecanismos serem utilizados corretamente pela maioria dos utilizadores da Bitcoin.

Algumas preocupações foram levantadas acerca das transações privadas que poderiam ser usadas para fins ilegais com o Bitcoin. No entanto, é interessante notar que o Bitcoin, sem dúvida, será submetido a regulamentos semelhantes aos que já estão em vigor dentro de sistemas financeiros existentes. O Bitcoin não pode ser mais anónimo do que o dinheiro e não é suscetível de impedir investigações criminais que sejam necessárias. Além disso, o Bitcoin também é projetado para evitar uma grande variedade de crimes financeiros.

O que acontece quando bitcoins são perdidos?

Quando um utilizador perde a carteira, o seu dinheiro é retirado de circulação. Os Bitcoins perdidos ainda permanecem na block chain, assim como quaisquer outros bitcoins. No entanto, perder bitcoins é mantê-los perdidos para sempre, porque não há nenhuma maneira de alguém encontrar a chave privada que lhes permitiria serem gastos novamente. Por causa da lei da oferta e da procura, quanto menos bitcoins estão disponíveis, maior a procura e, consequentemente, haverá um aumento do seu valor para compensar.

O Bitcoin pode tornar-se uma grande rede de pagamento?

A rede Bitcoin já pode processar um número muito maior de transações por segundo do que já processa hoje. No entanto, não está totalmente preparada para ser dimensionada ao nível das grandes redes de cartão de crédito. Os trabalhos já estão em curso para remover as limitações atuais, e as futuras exigências já são bem conhecidas. Desde o início, todos os aspetos da rede Bitcoin tem sido um processo contínuo de maturação, otimização e especialização e, isso deve-se esperar que assim permaneça durante alguns anos. Como o tráfego cresce, mais utilizadores Bitcoin podem utilizar navegadores leves e os nós de toda a rede podem-se tornar um serviço mais especializado.

[adinserter block=”8″]

Legalidade
O Bitcoin é legal?

No nosso melhor entendimento, a Bitcoin não é considerado ilegal pela legislação na maioria das jurisdições. No entanto, algumas jurisdições (como a da Argentina e da Rússia) restringiram severamente ou baniram moedas estrangeiras. Outras jurisdições (como a da Tailândia) limitaram o licenciamento de certas entidades, como a utilização da Bitcoin.

Reguladores de várias jurisdições estão a tomar medidas para proporcionar aos indivíduos e empresas as regras sobre como integrar essa nova tecnologia com o formal e regulamentado sistema financeiro. Por exemplo, o Financial Crimes Enforcement Network (FinCEN), um setor dentro do Departamento do Tesouro dos Estados Unidos, emitiu orientações não vinculativas sobre a forma como ele caracteriza certas atividades que envolvam moedas virtuais.

Bitcoin é útil para atividades ilegais?

O Bitcoin é dinheiro, e dinheiro sempre foi usado tanto para fins legais como ilegais. Dinheiro, cartões de crédito e sistemas bancários atuais superam amplamente o Bitcoin em termos de seu uso para financiar crimes. O Bitcoin pode trazer inovação significativa nos sistemas de pagamentos e os benefícios dessa inovação são muitas vezes consideradas como muito além das suas desvantagens potenciais.

O Bitcoin é projetado para ser um enorme passo em frente para ganhar dinheiro mais seguro e também poder atuar como uma proteção significativa contra muitas formas de crime financeiro. Por exemplo, os bitcoins são completamente impossíveis de falsificar. Os utilizadores estão em pleno controlo dos seus pagamentos e não podem receber encargos não aprovados, como a fraude de cartão de crédito. As transações de Bitcoins são irreversíveis e imunes a cobranças fraudulentas. O Bitcoin permite que o dinheiro seja protegido contra roubo e perda de utilização através de mecanismos muito fortes e úteis, tais como cópias de segurança, criptografia e várias assinaturas.

Foram levantadas algumas questões sobre se o Bitcoin poderia ser mais atrativo para os criminosos, porque pode ser usado para fazer pagamentos privados e irreversíveis. No entanto, esses recursos já existem com o dinheiro físico e com as transferências bancárias, que são amplamente utilizados e bem estabelecidos.

O uso do Bitcoin será, sem dúvida, submetido a regulamentos semelhantes aos que já estão em vigor dentro dos sistemas financeiros existentes e o Bitcoin não é suscetível de impedir que investigações criminais sejam conduzidas. Em geral, é normal que as descobertas importantes sejam entendidas como duvidosas antes dos seus benefícios serem bem compreendidos. A Internet é um bom exemplo dentre muitos outros para ilustrar isso. [adinserter block=”8″]

O Bitcoin pode ser regulamentado?

O protocolo Bitcoin em si não pode ser modificado sem a cooperação de quase todos os seus utilizadores, que escolhem o software que utilizam. A tentativa de atribuir direitos especiais a uma autoridade local nas regras da rede global Bitcoin não é uma possibilidade prática. Quaisquer organizações ricas podiam optar por investir em hardware de mineração para controlar metade do poder de computação da rede e tornarem-se capazes de bloquear ou reverter transações recentes. No entanto, não há garantia de que eles poderiam manter esse poder uma vez que este exige investir tanto quanto todos os outros mineiros do mundo.

É, no entanto, possível regulamentar o uso do Bitcoin de forma similar a qualquer outro instrumento. Assim como o dólar, o bitcoin pode ser usado para diversos fins, alguns desses podem ser considerados legítimos ou não, de acordo com a lei de cada jurisdição. Nesse sentido, o Bitcoin não é diferente de qualquer outra ferramenta ou recurso e pode ser sujeito a diferentes regulações em cada país. O uso de Bitcoin pode ser dificultado por regulações restritivas, nesse caso é difícil determinar a percentagem de utilizadores que continuariam a usar a tecnologia. Um governo que venha a banir o Bitcoin estaria a atrapalhar o desenvolvimento de negócios e mercados, movendo a inovação para outros países. O desafio dos reguladores é, normalmente, desenvolver soluções eficientes sem atrapalhar o crescimento de mercados emergentes e negócios.

E quanto aos impostos e o Bitcoin?

O Bitcoin não é uma moeda fiduciária com estado de moeda legal em nenhuma jurisdição, mas frequentemente os impostos aplicam-se independentemente do meio utilizado. Há uma grande variedade de legislações nas diferentes jurisdições que poderiam fazer com que rendas, vendas, folhas de pagamento, ganhos de capital, ou qualquer outra forma de responsabilidade fiscal surja com Bitcoin.

E quanto à proteção do consumidor e o Bitcoin?

O Bitcoin está a deixas as pessoas fazerem as suas transações nos seus próprios termos. Cada utilizador pode enviar e receber pagamentos de forma semelhante ao dinheiro, mas eles também podem tomar parte em contratos mais complexos. Assinaturas múltiplas permitem que uma transação seja aceite pela rede somente se um determinado número de um grupo definido de pessoas concordar em assinar a transação. Isso permite que serviços inovadores de mediação de disputas sejam desenvolvidos no futuro. Tais serviços podem permitir a um terceiro, aprovar ou rejeitar uma transação em caso de desacordo entre as outras partes sem ter controlo sobre o dinheiro. Ao contrário d dinheiro e de outros métodos de pagamento, o Bitcoin deixa sempre uma prova pública de que a transação ocorreu, o que pode potencialmente ser usado num recurso contra as empresas com práticas fraudulentas.

Também vale a pena notar que, enquanto que os comerciantes normalmente dependem da sua reputação pública para continuar no negócio e pagar aos seus empregados, eles não têm acesso ao mesmo nível de informações quando se trata de novos clientes. A maneira que o Bitcoin funciona permite que indivíduos e empresas se protejam contra retornos, enquanto que dá ao consumidor a escolha de pedir mais proteção quando eles não estão dispostos a confiar num comerciante em particular.

Economia

Como são criados bitcoins?

Novos bitcoins são gerados através de um processo competitivo e descentralizado chamado “mineração”. Esse processo consiste na recompensa dada aos utilizadores pelos seus serviços. Os “mineiros” de Bitcoin estão a processar transações e a tornar a rede segura usando hardware especializado e em troca recebem novos bitcoins.

O protocolo Bitcoin foi projetado de forma a que os novos bitcoins sejam criados numa proporção fixa. Isto faz com que a mineração de Bitcoins seja um negócio muito competitivo. Quanto mais mineradores se juntam à rede, torna-se cada vez mais difícil gerar lucro e os mineradores precisam de aumentar a eficiência para cortar os seus custos operacionais. Nenhuma autoridade central ou desenvolvedor tem qualquer poder de controlar ou manipular o sistema para aumentar os seus lucros. Cada nó de Bitcoins no mundo irá rejeitar qualquer coisa que não esteja de acordo com as regras que se espera que o sistema siga.
Bitcoins são criados a uma taxa decrescente e previsível. O número de novos bitcoins criados a cada ano é automaticamente reduzido para metade com o passar do tempo até que a emissão seja completamente suspensa com um total de 21 milhões de bitcoins existentes. Neste ponto, os mineradores de Bitcoin provavelmente serão suportados exclusivamente por numerosas, mas pequenas taxas de transação.

Por que é que os bitcoins têm valor?

Os Bitcoins têm valor porque eles são úteis como forma de dinheiro. O Bitcoin tem as características da moea (durabilidade, portabilidade, fungibilidade, a escassez, a divisibilidade e o reconhecimento) com base nas propriedades da matemática, e ao contrário depender de propriedades físicas (como ouro e prata) ou confiança nas autoridades centrais (como moedas fiduciárias). Em suma, o Bitcoin é apoiado pela matemática. Com esses atributos, tudo o que é necessário para uma forma de dinheiro manter o seu valor é a confiança e adoção. No caso do Bitcoin, isso pode ser medido pela sua crescente base de utilizadores, comerciantes e startups. Tal como acontece com todas as moedas, o valor do bitcoin vem somente e diretamente das pessoas dispostas a aceitá-las como pagamento.

O que determina o preço do bitcoin?

O preço de um bitcoin é determinado pela lei da oferta e da procura. Quando a procura por bitcoins aumenta, o preço aumenta, e quando a procura diminui, o preço diminui. Existe um número limitado de bitcoins em circulação e novos bitcoins são criados numa taxa previsível e decrescente, o que significa que a procura deva seguir este nível de inflação para manter o seu preço estável. Como o Bitcoin ainda é um mercado relativamente pequeno comparado ao que poderia ser, não é necessária uma quantia muito significante de dinheiro para aumentar ou diminuir o preço do mercado, portanto o preço de um bitcoin ainda é bastante volátil. Preço do bitcoin de 2013 a 2015:

 

Bitcoins podem se tornar inúteis?

Sim. A história está repleta de moedas que falharam e que já não são utilizadas, tais como o Marco Alemão, durante a República de Weimar e, mais recentemente, o Dólar de Zimbábue. Embora as falhas das moedas anteriores fossem tipicamente devido a um tipo hiperinflação, tipo esse que o Bitcoin torna impossível. É verdade que existe a possibilidade de falhas técnicas, moedas concorrentes, questões políticas e assim por diante. Como regra básica, nenhuma moeda deve ser considerada absolutamente segura de falhas ou problemas. O Bitcoin provou ser confiável por muitos anos, já desde a sua criação e há um grande potencial para o Bitcoin continuar a crescer. No entanto, ninguém está em condições de prever qual será o futuro do Bitcoin.

Então o Bitcoin é uma bolha?

Um aumento rápido no preço não constitui uma bolha. Uma supervalorização artificial que conduzirá a uma correção descendente súbita constitui uma bolha. Escolhas baseadas na ação humana individual por centenas de milhares de participantes do mercado é a causa para o preço do bitcoin flutuar à medida que o mercado anda à descoberta do preço ideal. As razões para mudanças no valor podem incluir uma perda de confiança no Bitcoin, uma larga diferença entre valor e preço não baseada nos fundamentos da economia Bitcoin, cobertura de imprensa aumentada e a estimular a procura especulativa, medo de incerteza e, à moda antiga, exuberância irracional e ganância.

Bitcoin é um esquema de Ponzi?

Um esquema Ponzi é uma operação de investimento fraudulenta que paga retornos aos seus investidores com o seu próprio dinheiro, ou com o dinheiro de investidores subsequentes, ao invés de lucros obtidos pelas pessoas que gerem o negócio. Os esquemas Ponzi são feitos para entrar em colapso quando os últimos investidores não obtêm retornos por não existir novos participantes.

O Bitcoin é um projeto de software gratuito sem autoridade central. Consequentemente, ninguém está em posição de realizar representações fraudulentas sobre o retorno de investimentos. Como qualquer outra moeda como o ouro, o Dólar Norte-Americano, Euro, Yen etc., não existe garantia de que o poder de aquisição e a taxa de troca flutuem livremente. Isto leva-nos à volatilidade, onde proprietários de bitcoins podem imprevisivelmente fazer, ou perder, dinheiro. Além da especulação, o Bitcoin também é uma forma de pagamento prestativa e de atributos competitivos que está a ser utilizada por milhares de utilizadores e negócios.

O Bitcoin não beneficia os que aderiram primeiro?

Alguns dos primeiros utilizadores têm um grande número de bitcoins porque eles aceitaram riscos e investiram tempo e recursos numa tecnologia não comprovada que era dificilmente usada por alguém e que era muito difícil de garantir adequadamente. Muitos deles gastaram grandes números de bitcoins antes deles se tornarem valiosos ou compraram apenas pequenas quantias de bitcoins e não tiveram ganhos enormes. Não há garantia de que o preço de um bitcoin irá aumentar ou descer. Isto é muito similar a investir numa empresa iniciante e que pode aumentar de valor através da sua utilidade e popularidade ou nunca desenvolver. O Bitcoin ainda está na sua infância e foi desenhado com uma visão de longuíssimo prazo, é difícil de imaginar como ele podia ser menos estranho aos primeiros utilizadores, ou como os utilizadores de hoje podem ou não ser os primeiros utilizadores de amanhã.

A quantidade finita de bitcoins não será uma limitação?

O Bitcoin é único, pois, nunca serão criados mais de 21 milhões de bitcoins. No entanto, isso nunca vai ser uma limitação, pois as transações podem ser denominadas em sub-unidades menores que um bitcoin, como bits — há 1.000.000 bits num bitcoin. Bitcoins podem ser divididos até 8 casas decimais (0,000 000 01) e unidades potencialmente ainda menores se necessário no futuro, conforme o tamanho médio da transação diminui.

O Bitcoin não cairá numa espiral deflacionária?

A teoria da espiral deflacionária diz que se preços são esperados a cair, as pessoas vão adiar as suas compras para conseguirem beneficiar dos preços mais baixos. Essa queda na procura fará com que os comerciantes baixem os preços das suas mercadorias, para estimular a procura, trazendo um problema pior ainda e acabando numa crise econômica.

Embora esta teoria seja uma maneira popular para justificar a inflação entre os bancos centrais, nem sempre parecem verdadeiras e é considerada polémica entre os economistas. Hi-tech são um exemplo de um mercado em que os preços caem constantemente, mas que não estão em depressão. Do mesmo modo, o valor dos bitcoins aumentou ao longo do tempo e ainda o tamanho da economia Bitcoin também tem crescido dramaticamente com ele. Porque tanto o valor da moeda, como o tamanho da sua economia começou do zero em 2009, o Bitcoin é um contra-exemplo para a teoria mostrando que, por vezes, pode estar errada.

Não obstante, o Bitcoin não foi projetado para ser uma moeda deflacionária. É mais certo dizer que o Bitcoin tende a inflacionar nos seus primeiros anos e a tornar-se estável no futuro. A quantidade de bitcoins em circulação só irá cair quando as pessoas descuidadosamente perderem as suas carteiras por não fazerem backups. Com uma base monetária e a economia estável, o valor da moeda deverá permanecer o mesmo.

Especulação e volatilidade não são um problema para o Bitcoin?

Esta é a situação do ovo e da galinha. Para o preço do bitcoin estabilizar, uma economia em grande escala necessitará de se desenvolver com mais empresas e utilizadores. Para uma economia em grande escala se desenvolver, as empresas e os utilizadores irão à procura de estabilidade nos preços.
Felizmente, a volatilidade não afeta os principais benefícios do Bitcoin como um sistema de pagamento que transfere dinheiro de um ponto A para um ponto B. É possível que os comerciantes convertam os pagamentos em bitcoins para sua moeda local instantaneamente, permitindo-lhes lucrar com as vantagens do Bitcoin sem serem prejudicados com as flutuações do preço. Já que o Bitcoin oferece muitas características únicas, usuais e próprias, muitos utilizadores escolhem usar o Bitcoin. Com tantas soluções e incentivos é possível que o Bitcoin cresça e se desenvolva a um grau tal, que a volatilidade do preço se tornará limitada.

E se alguém comprasse todos os bitcoins existentes?

Apenas uma fração de bitcoins emitidos até esta data podem ser encontrados nos mercados de câmbio para venda. Os mercados de Bitcoin são competitivos, ou seja, o preço de um bitcoin vai subir ou cair em função da oferta e da procura. Além disso, os novos bitcoins continuarão a ser emitidos nas próximas décadas. Portanto, mesmo o comprador mais determinado não conseguiria comprar todos os bitcoins existentes. Esta situação não sugere, no entanto, que os mercados não sejam vulneráveis a uma manipulação de preços, pois ainda não tem uma quantidade significativa de dinheiro que impeça alguém de mover o preço de mercado para cima ou para baixo, e, assim, o Bitcoin permanece um ativo volátil até agora.

E se alguém criar uma moeda digital melhor?

Isso pode acontecer. Por enquanto, o Bitcoin continua a ser de longe a moeda virtual descentralizada mais popular, porém não há garantias que ela mantenha esta posição. Já existe uma série de moedas alternativas inspiradas no Bitcoin. No entanto é provavelmente correto supor que deveriam existir melhorias significativas para que uma nova moeda ultrapassasse o Bitcoin em termos de mercado estabelecido, mesmo assim isso permanece imprevisível. O Bitcoin poderia também adotar melhorias de moedas competitivas desde que elas não mudem as partes fundamentais do protocolo.

Transações

Por que eu tenho que esperar 10 minutos?

Receber um pagamento é quase instantâneo com o Bitcoin. No entanto, há um atraso de 10 minutos, em média, antes que a rede comece a confirmar a transação, incluindo-a num bloco e antes que possa gastar os bitcoins que recebe. A confirmação significa que há um consenso entre a rede dos bitcoins que recebeu e que eles não foram enviados para uma outra pessoa e que sejam considerados como sua propriedade. Uma vez que a transação tenha sido incluída num bloco, ela continuará a ser sepultada sob cada bloco seguinte, que irá exponencialmente consolidar um consenso e diminuir o risco de uma reversão da transação. Cada utilizador é livre de determinar em que ponto é eles consideram uma transação confirmada, mas seis confirmações são normalmente consideradas tão seguras quanto esperar seis meses numa transação com cartão de crédito.

Quanto será a taxa de transação?

A maior parte das transações podem ser processadas sem taxas, mas os utilizadores são encorajados a pagar uma pequena taxa voluntária para que confirmação das suas transações seja mais rápida e para remunerar os “mineiros”. Quando as taxas são necessárias, elas normalmente não excedem alguns cêntimos. O seu programa de Bitcoin irá normalmente tentar estimar uma taxa apropriada, quando for necessário.

As taxas de transação são usadas como proteção contra utilizadores que enviam transações para sobrecarregar a rede. A maneira precisa em que as taxas funcionam ainda está a ser desenvolvida e vai mudar com o tempo. Uma vez que a taxa não é relacionada com a quantidade de bitcoins que são enviados, pode parecer extremamente baixa (0,0005 BTC para uma transferência de 1000 BTC) ou injustamente elevado (0,004 BTC para um pagamento de 0,02 BTC). A taxa é definida por atributos, tais como os dados de transação e recorrência da transação. Por exemplo, se você está a receber um grande número de pequenas quantidades seguidas, as taxas para o envio serão maiores. Esses pagamentos são comparáveis a pagar uma conta de restaurante usando apenas alguns cêntimos. Passar pequenas frações dos seus bitcoins rapidamente também podem exigir uma taxa. Se a sua atividade segue o padrão das transações convencionais, as taxas devem permanecer muito baixas.

E se eu receber um bitcoin quando o meu computador estiver desligado?

Tudo bem. Os bitcoins irão aparecer da próxima vez que você ligar a app da carteira. Os Bitcoins não são realmente recebidos pelo software no seu computador, eles são anexados num registo público que é compartilhado com todos os dispositivos na rede. Se lhe forem enviados bitcoins quando o programa não estiver em execução e mais tarde você iniciá-lo, ele irá baixar blocos e obter as transações que não conhecer, e os bitcoins eventualmente aparecerão como se tivessem acabado de ser recebidos em tempo real. A sua carteira só é necessária quando você deseja gastar bitcoins.

O que é que “sincronizando” quer dizer e por que demora tanto?

Um longo período de sincronização só é necessário quando se utiliza clientes de nó completo como o Bitcoin Core. Tecnicamente falando, a sincronização é o processo de download e verificação de todas as transações que já passaram pela rede. Para alguns clientes do Bitcoin, calcular o saldo da sua carteira de Bitcoin e para realizar novas transações é necessário que se saiba de todas as transações anteriores. Este passo utiliza recursos intensivamente e exige uma banda e armazenamento suficientes para acomodar o tamanho total da block chain. Para que o Bitcoin continue seguro, é necessário um número suficiente de pessoas que mantenham um cliente de nó completo para que executem a tarefa de validação e afinação das transações.

Mineração

O que é mineração de Bitcoin?

A mineração é o processo de usar a capacidade de processamento para processar transações, garantir a segurança da rede, e manter todos os participantes do sistema sincronizados. Pode ser considerado como o datacenter do Bitcoin exceto a parte de ter sido projetado para ser totalmente descentralizado, com mineradores por todos os países e nenhum em particular com controlo sobre a rede. Este processo é chamado de “mineração” numa analogia à mineração de ouro porque é um mecanismo temporário utilizado na emissão de novos bitcoins. Porém, diferentemente da mineração de ouro, a mineração de Bitcoin prevê uma recompensa em troca dos serviços essenciais para operar uma rede segura de pagamentos. A mineração ainda será necessária mesmo após a emissão do último Bitcoin.

Como é que a mineração de bitcoins funciona?

Qualquer um pode-se tornar mineiro de Bitcoin ao executar o software com hardware especializado. O software de Mineração lê as transações transmitidas através da rede ponto a ponto e executa as tarefas apropriadas para processar e confirmar essas transações. Os mineiros do Bitcoin realizam esse trabalho, porque podem ganhar comissões de transação pagas pelos utilizadores para que o processamento das transações seja mais rápido, e bitcoins novos são emitidos de acordo com uma fórmula fixa existente internamente.

Para que novas transações sejam confirmadas, elas precisam de ser incluídas num bloco juntamente com uma prova matemática de trabalho. Tais provas são muito difíceis de serem geradas porque não há um jeito de as criar a não ser através da tentativa de realizar biliões de cálculos por segundo. Isso requer que os mineradores realizem tais cálculos antes dos blocos serem aceites pela rede e antes de serem recompensados. À medida que mais pessoas começam a minerar, a dificuldade de encontrar novos blocos válidos é automaticamente aumentada, para garantir que a média de tempo para encontrar um bloco permaneça igual a 10 minutos. Como resultado, a mineração é um negócio altamente competitivo onde nenhum indivíduo minerador pode controlar o que é incluído na block chain. A prova de trabalho também é projetada para depender do bloco anterior para forçar uma ordem cronológica na block chain. Isso torna exponencialmente difícil de reverter operações anteriores, pois isso exige o recálculo das provas de trabalho de todos os blocos subsequentes. Quando dois blocos se encontram ao mesmo tempo, os mineiros trabalham sobre o primeiro bloco que receberem e exibem a cadeia mais longa de blocos logo que o bloco seguinte é encontrado.

Isso permite que a mineração garanta e mantenha um consenso global com base no poder de processamento.

Os mineiros de Bitcoin não são capazes de enganar, ao aumentar a sua própria recompensa, nem processar transações fraudulentas que poderiam corromper a rede Bitcoin, porque todos os nós Bitcoin rejeitariam qualquer bloco que contenham dados inválidos de acordo com as regras do protocolo Bitcoin. Consequentemente, a rede continua a ser segura, apesar de nem todos os mineiros de Bitcoin serem totalmente de confiança.

Minerar o Bitcoin não é um desperdício de energia?

Gastar energia para proteger e operar um sistema de pagamento dificilmente será um desperdício. Como qualquer outro serviço de pagamento, o uso de Bitcoin implica custos de processamento. Serviços esses, necessários para o funcionamento dos sistemas monetários atualmente generalizados, tais como bancos, cartões de crédito e veículos blindados, também usam muita energia. Embora ao contrário, no caso do Bitcoin, o seu consumo total de energia não é transparente e não pode ser tão facilmente medido.

A mineração de Bitcoin foi concebida para se tornar mais otimizada ao longo do tempo, com hardware especializado que consome menos energia, e os custos operacionais de mineração devem continuar a ser proporcionais à procura. Quando a mineração Bitcoin se tornar muito competitiva e menos rentável alguns mineiros optarão por parar essa atividade. Além disso, toda energia gasta na mineração é transformada em calor eventualmente, e os mineiros mais rentáveis serão aqueles que colocam esse calor para uma boa utilização. Uma rede de mineração otimizada e eficiente é aquela que não está realmente a consumir qualquer energia extra. Enquanto que isso é o ideal, as economias de mineração são proporcionais ao que os mineiros se esforçam individualmente na direção dela.

Como é que a mineração ajuda a manter a segurança do Bitcoin?

A mineração cria o equivalente a uma lotaria competitiva que torna muito difícil para qualquer um adicionar consecutivamente novos blocos de transações na cadeia de blocos. Isso protege a neutralidade da rede, impedindo que qualquer indivíduo ganhe o poder de bloquear determinadas transações. Isso também impede que qualquer indivíduo substitua partes da cadeia de blocos para reverter os seus próprios gastos, o que poderia ser usado para fraudar outros utilizadores. A mineração torna exponencialmente mais difícil a reversão de uma transação passada, exigindo a alteração de todos os blocos seguintes a esta transação.

O que é que eu preciso de fazer para começar a minerar?

Nos primórdios do Bitcoin, qualquer pessoa poderia encontrar novos blocos usando a CPU do seu computador. Quanto mais e mais pessoas começaram a minerar, a dificuldade para encontrar novos blocos cresceu gradualmente ao ponto de apenas hardwares especializados com ótimo custo-benefício de mineração serem utilizados hoje em dia. Você pode visitar BitcoinMining.com para maiores informações.

Segurança

Bitcoin é seguro?

A tecnologia Bitcoin – o protocolo e a criptografia – tem um registo forte de segurança e a rede Bitcoin é provavelmente o maior projeto de computação distribuída do mundo. A vulnerabilidade mais comum do Bitcoin é o erro do utilizador. Os arquivos de carteira de Bitcoin que guardam as chaves privadas necessárias, podem ser apagadas, roubadas ou perdidas. Isto é muito parecido com dinheiro tradicional mantido em formato digital. Felizmente, os utilizadores podem utilizar as boas práticas de segurança para proteger o seu dinheiro ou utilizar provedores de serviço que oferecem bons níveis de segurança contra perda e roubo.

O Bitcoin já foi “hackeado” no passado?

As regras do protocolo e da criptografia usadas pelo Bitcoin ainda estão a funcionar anos após a sua criação, o que é uma boa indicação de que o conceito foi bem desenhado. No entanto, falhas de segurança foram encontradas e corrigidas ao longo do tempo comm várias implementações de software. Como qualquer outra forma de software, a segurança de software Bitcoin depende da velocidade com que os problemas são encontrados e corrigidos. Quanto mais falhas são descobertas, mais o software Bitcoin ganha maturidade.

Muitas vezes há equívocos sobre roubos e violações de segurança que aconteceram em diversos intercâmbios e negócios. Embora esses eventos sejam infelizes, nenhum deles envolveram o próprio Bitcoin ser hackeado, nem implicaram falhas inerentes no Bitcoin, tal como um assalto a banco não significa que o Euro, dólar, real, etc seja comprometido. No entanto, é preciso dizer que um conjunto completo de boas práticas e soluções de segurança intuitivas são necessárias para dar aos utilizadores uma melhor proteção do seu dinheiro, e para reduzir o risco geral de roubo e perda. Ao longo dos últimos anos, esses recursos de segurança desenvolveram-se rapidamente, como criptografia de carteira, carteiras offline, carteiras de hardware e transações multi-assinatura.

Poderiam os utilizadores conspirar contra o Bitcoin?

Não é possível alterar o protocolo Bitcoin assim tão facilmente. Qualquer cliente Bitcoin que não está de acordo com as mesmas regras não pode aplicar as suas próprias regras sobre outros utilizadores. De acordo com a especificação atual, os gastos duplicados não são possíveis na mesma cadeia de blocos, nem o gasto de bitcoins sem uma assinatura válida. Portanto, não é possível gerar quantidades descontroladas de bitcoins repentinamente, gastar fundos de outros utilizadores, corromper a rede, ou qualquer coisa similar.

No entanto, a maioria dos mineiros poderia escolher arbitrariamente bloquear ou reverter transações recentes. A maioria dos utilizadores também pode exercer pressão para algumas mudanças a serem adotadas. Mas uma vez que o Bitcoin só funciona corretamente com um consenso total entre todos os utilizadores, a mudança de protocolo pode ser muito difícil e requer que uma maioria esmagadora de utilizadores deseje adotar as mudanças de tal forma que os utilizadores restantes não tenham quase nenhuma escolha a não ser segui-los. Regra geral, é difícil imaginar o porquê de um qualquer utilizador Bitcoin optar por adotar qualquer alteração que possa comprometer o seu próprio dinheiro.

O Bitcoin é vulnerável à computação quântica?

Sim, a maioria dos sistemas que dependem de criptografia em geral são, inclusive sistemas bancários tradicionais. No entanto, os computadores quânticos ainda não existem e, provavelmente, não vão existir por um tempo. No caso de a computação quântica poder vir a ser uma ameaça iminente para Bitcoin, o protocolo pode ser atualizado para usar algoritmos pós-quânticos. Dada a importância que esta atualização teria, pode-se esperar com segurança que seria altamente revisto por desenvolvedores e adotada por todos os utilizadores do Bitcoin.