ABC do investimento – Parte 6 – Tipos de investimento

Parte 1 – Introdução
Parte 2 – O que é investir?
Parte 3 – Conceito de Capitalização
Parte 4 – Conheça a sua personalidade como investidor
Parte 5 – Prepare-se para contradições
Parte 6 – Tipos de investimento
Parte 7 – Portefólio e diversificação
Parte 8 – Conclusão

Já mencionamos que há muitas maneiras de investir o seu dinheiro. Claro que, para decidir quais os veículos de investimento que são adequados para si, é necessário conhecer as suas características e porque é que eles podem ser adequados para um determinado objetivo de investimento.

Obrigações

Agrupado sob a categoria geral denominada títulos de renda fixa, o termo “obrigação” é comumente usado para se referir aos títulos de dívida. Quando compra um título, na realidade esse dinheiro está a ser emprestado a uma empresa ou ao governo. Em troca, eles concordam pagar-lhe juros sobre o seu dinheiro e, eventualmente, entregar-lhe de volta o montante emprestado.

A atração principal das obrigações é a sua segurança relativa. Se está a comprar obrigações de um governo estável, o seu investimento é praticamente garantido, ou sem risco. A segurança e a estabilidade, no entanto, têm um custo. Porque há pouco risco, há pouco retorno potencial. Como resultado, a taxa de retorno sobre as obrigações é geralmente menor do que outros títulos.

Ações

Quando compra ações (também vulgarmente chamadas de “equities”), isso torna-o um proprietário de parte desse negócio. Também adquire o direito a votar na assembleia de acionistas e permite-lhe receber os lucros que a empresa aloca aos seus proprietários. Estes lucros são designados por dividendos.

Enquanto que as obrigações fornecem um fluxo constante de rendimento, as ações são voláteis. Ou seja, o seu valor pode variar todos os dias. Quando compra uma ação, isso não lhe garante nada. Muitas ações nem sequer pagam dividendos, neste caso, a única maneira de obter algum rendimento, só acontece caso o valor dessa ação suba – o que pode não acontecer.

Em comparação com as obrigações, as ações oferecem retornos potenciais relativamente altos. Claro, há um preço para este potencial, que passa por assumir o risco de perder algum ou todo o seu investimento.

Fundos mútuos

Um fundo mútuo é uma coleção de ações e obrigações. Quando compra um fundo mútuo, na realidade o que acontece é que o seu dinheiro é agrupado ao de outros investidores, o que lhe vai permitir (como parte de um grupo) pagar a um gerente profissional para selecionar títulos específicos para si. Os fundos mútuos são todos criados com uma estratégia específica em mente, e seu foco pode ser quase qualquer coisa: grandes ações, pequenas ações, obrigações de governos, obrigações de empresas, ações e obrigações, ações em certas indústrias, entre outros.

A principal vantagem de um fundo mútuo é puder investir o seu dinheiro sem o tempo ou a experiência que muitas vezes são necessários para escolher um bom investimento. Teoricamente, você deve obter um retorno melhor, entregando o seu dinheiro para a um profissional do que se for você a escolher investimentos sozinho. Na realidade, há alguns aspetos sobre fundos mútuos que deve estar ciente antes de os escolher, mas não vamos discuti-los aqui.

Investimentos Alternativos: Opções, Futuros, FOREX, Ouro, Imóveis, Etc.

Então, agora conhece mais sobre os dois títulos básicos: capital e dívida, mais conhecidos como ações e obrigações. Enquanto muitos (se não a maioria) dos investimentos caem numa dessas duas categorias, existem inúmeros veículos alternativos, que representam os tipos mais complicados de títulos e estratégias de investimento.

A boa notícia é que provavelmente não vai precisar de se preocupar com investimentos alternativos no início de sua carreira como investidor. Eles são geralmente títulos com características high-risk / high-reward ( por outras palavras, oferecem mais rentabilidade, mas estão sujeitos a um nível maior de risco) , ou seja, são muito mais especulativos do que simples ações e obrigações. Sim, há a oportunidade de obter lucros grandes, mas requerem algum conhecimento especializado. Então, caso não saiba o que está a fazer, pode meter-se num monte de problemas. Especialistas e profissionais geralmente concordam que os novos investidores devem-se concentrar na construção de uma fundação financeira antes de especular.