ABC do investimento – Parte 4 – Conheça a sua personalidade como investidor

Parte 1 – Introdução
Parte 2 – O que é investir?
Parte 3 – Conceito de Capitalização
Parte 4 – Conheça a sua personalidade como investidor
Parte 5 – Prepare-se para contradições
Parte 6 – Tipos de investimento
Parte 7 – Portefólio e diversificação
Parte 8 – Conclusão

Os investidores podem aprender muito com a famosa máxima grega inscrita no Templo de Apolo Oracle em Delphi: “Conhece a ti mesmo”. No contexto do investimento, as palavras sábias do oráculo enfatizam que o nosso sucesso depende certamente de assegurarmos que a nossa estratégia de investimento se encaixa nas nossas características pessoais.

Mesmo que, todos os investidores estejam a tentar ganhar dinheiro, cada um deles vem de um meio diferente e tem necessidades diferentes. Daí que cada um tenha o seu caminho e o seu método de investimento específico adequado às suas características como investidor. Embora existam muitos fatores que determinem qual é o caminho para um investidor, veremos duas categorias principais: os objetivos de investimento e a personalidade de investimento.

Objetivos de Investimento

Na generalidade, os investidores têm alguns fatores que tomam em consideração quando procuraram o lugar certo para alocar o seu dinheiro. Segurança do capital, rendimento corrente e apreciação do capital são fatores que devem influenciar numa decisão de investimento e dependerá da idade, situação/posição da pessoa na vida e circunstâncias pessoais. Uma viúva de 75 anos que vive das suas poupanças está, certamente, muito mais interessada em preservar o valor dos seus investimentos do que um executivo de 30 anos de idade. Uma vez que a viúva necessita do rendimento dos seus investimentos para sobreviver, não pode arriscar perde-los. O jovem executivo, por outro lado, tem o tempo do seu lado. Uma vez que o rendimento do investimento não é o que lhe paga as contas, ele pode dar-se ao luxo de ser mais agressivo nas suas estratégias de investimento.

A posição financeira de um investidor também afetará os seus objetivos. Um multimilionário, obviamente, vai ter objetivos muito diferentes do que um casal recém-casado que recentemente entrou neste ramo. Por exemplo, o milionário, num esforço para aumentar o seu lucro anual, não deverá ter nenhum problema em colocar $ 100.000 num investimento especulativo imobiliário. Para ele, cem mil é uma pequena percentagem da sua riqueza total. Já o casal encontra-se a economizar para fazer o pagamento de uma casa e não pode arriscar perder o seu dinheiro num empreendimento especulativo. Independentemente do potencial retorno de um investimento arriscado, a especulação não é apropriada para o jovem casal.

Regra geral, quanto mais curto o seu horizonte de tempo, mais conservador você deve ser. Por exemplo, se está decidido a investir principalmente para a sua reforma e ainda está nos seus 20’s, você ainda tem muito tempo para compensar todas as perdas que possam vir a ocorrer ao longo do caminho. E, o mesmo tempo, se começar a investir enquanto ainda é jovem, não precisa de investir montantes avultados, uma vez que tem a capitalização a seu favor.

Por outro lado, se você está perto da idade de reforma, é muito importante que salvaguarde ou aumente o dinheiro que acumulou, uma vez que em breve irá necessitar dos seus investimentos e que, certamente, não quer expor todo seu dinheiro à volatilidade – não vai querer arriscar perder o seu investimento numa crise de mercado, mesmo antes de precisar de começar a aceder aos seus ativos.

Personalidade

Qual o seu estilo? Você ama carros rápidos, desportos radicais e a emoção de correr riscos? Ou prefere ler um livro no seu sofá enquanto desfruta da calma, estabilidade e segurança da sua casa?

Peter Lynch, um dos maiores investidores de todos os tempos, disse que o “órgão-chave para investir é o estômago, não o cérebro”. Por outras palavras, você de precisa saber até que nível de volatilidade está disposto a suportar nos investimentos. Descobrir isso por si mesmo está longe de ser uma ciência exata; mas existe uma “máxima” que o pode ajudar: você sabe que assumiu um risco excessivo quando não consegue dormir à noite, porque está preocupado com os seus investimentos.

Outro traço de personalidade que irá determinar o seu caminho de investimento é o seu desejo de os procurar . Algumas pessoas querem nada mais do que analisar detalhadamente demonstrações financeiras e processar todos aqueles números. Para outros, os termos balanços, demonstrações de resultados e análise de ações ou outros instrumentos são tão emocionantes como ver uma pintura a secar. Outros simplesmente não têm tempo para estas análises.

Juntando tudo: Sua Tolerância ao Risco

Até agora, é provavelmente claro para si que a principal coisa que determina o que funciona melhor para um investidor é a sua capacidade de assumir riscos.

Mencionamos alguns fatores centrais que determinam a tolerância ao risco, mas lembre-se que a situação de cada indivíduo é diferente e que o que mencionamos está longe de ser uma lista abrangente das maneiras pelas quais os investidores diferem uns dos outros. O ponto importante desta seção é que um investimento não é o mesmo para todas as pessoas. Mantenha isso na sua mente para as próximas secções deste tutorial.